Agilidade Emocional: “a próxima Inteligência Emocional”
5 (100%) 6 votes

Lançado no Brasil em junho/2018, o livro Agilidade Emocional, escrito pela psicóloga e professora de Harvard Susan David, traz o conceito apontado como a  “próxima Inteligência Emocional”.

Agilidade Emocional
Susan David no HSM Leadership Summit, em junho de 2018 na cidade de São Paulo-SP (Foto: Divulgação)

Em junho de 2018, Susan David veio ao Brasil participar do HSM Leadership Summit, evento voltado para líderes de grandes corporações. Em São Paulo, Susan fez mais de 300 executivos refletir sobre a Agilidade Emocional.

A autora sugere que as pessoas emocionalmente ágeis são mais dinâmicas. Demonstram flexibilidade ao lidar com o nosso mundo complexo e em constante mudança. Elas são capazes de tolerar níveis elevados de estresse e suportar reveses, permanecendo ao mesmo tempo envolvidas, abertas e receptivas.

Susan David reconhece os benefícios da tristeza, da raiva, da culpa e do medo, e depois nos mostra como tomar medidas para que esses sentimentos não assumam o controle da nossa vida, mas se tornem nossos verdadeiros aliados. Este é um livro realmente capa de nos ajudar.
Adam Grand, autor de Originals, best-seller do New York Times.


Mas, afinal, o que significa “Agilidade Emocional”?

“A agilidade emocional não diz respeito a controlar seus pensamentos ou obrigar-se a pensar de uma maneira mais positiva (o que geralmente não funciona). A agilidade emocional tem a ver com relaxar, se acalmar e viver com mais propósito.” Susan David

De acordo com a professora de Harvard, um número cada vez maior de pesquisas tem mostrado que a rigidez emocional – ficar presos a pensamentos, sentimentos e comportamentos que não são úteis – está associada a uma gama de males psicológicos como depressão e a ansiedade.

A Agilidade Emocional – ser flexível com seus pensamentos e sentimentos para reagir da melhor maneira possível às situações do dia a dia – seria então a chave para o bem-estar e o sucesso.





O poder do espaço entre o estímulo e a resposta

Em referência à proposta de Viktor Frankl, psiquiatra que sobreviveu a um campo de concentração nazista, Susan reforça a importância de aproveitarmos o espaço entre estímulo e a resposta. Em bom português seria o famoso “Pense antes de agir!”.

Existe um espaço entre o estímulo e a resposta. Nesse espaço reside nosso poder de escolher nossa resposta. Na nossa resposta residem nosso crescimento e nossa liberdade”. Viktor Frankl,

Ao tornar acessível esse espaço  entre como você se sente e o que você faz a respeito desses sentimentos, a agilidade emocional tem demonstrado ser útil para pessoas com uma série de problemas: autoimagem negativa, aflição, dor, ansiedade, depressão, procrastinação, transições difíceis etc.

Susan David ainda apresenta a Agilidade Emocional como característica das pessoas prósperas e bem-sucedidas.

Elas continuam a sentir raiva, tristeza e tudo mais — quem não sente? —, mas enfrentam esses sentimentos com curiosidade, autocompaixão e aceitação.


Como desenvolver sua Agilidade Emocional

agilidade emocional sentimentos

“A agilidade emocional é um processo que permite que você permaneça no momento, mudando ou mantendo o seu comportamento de modo a viver de maneiras que se harmonizem com suas intenções e seus valores.

O processo não envolve desconsiderar as emoções e os pensamentos incômodos, e sim encará-los de uma maneira relaxada, enfrentá-los com coragem e compaixão, e depois deixá-los para trás para fazer com que coisas importantes aconteçam na sua vida.”

Susan nos traz um processo de quatro etapas para nos ajudar a adquirir a agilidade emocional.

1- Olhar de frente

Woody Allen declarou certa vez que 80% do sucesso envolve simplesmente dar as caras.

No contexto do livro Agilidade Emocional  “dar as caras” ou “olhar de frente” significa enfrentar voluntariamente seus pensamentos, emoções e comportamentos, com boa vontade, curiosidade e gentileza.

Alguns desses pensamentos e emoções são válidos e apropriados ao momento que você está vivendo. Outros são velhos fragmentos imobilizados na sua mente, como aquela música da Anita que você vem tentando tirar da cabeça há várias semanas.

Esses pensamentos e emoções são uma parte daquilo que somos, e podemos aprender a trabalhar com eles e seguir em frente.

2- Afastar-se

Dissociar-se dos pensamentos e observá-los para enxergá-los pelo que são: apenas pensamentos, apenas emoções. Nada mais.

Ao fazer isso, criamos aquele espaço (proposto por Viktor Frankl) entre nossos sentimentos e a maneira como reagimos a eles.

A visão mais ampla que obtemos quando nos afastamos é o aprendizado de vermos a nós mesmos como um tabuleiro de xadrez, repleto de possibilidades, em vez de apenas uma das peças nesse tabuleiro, limitada a determinados movimentos predefinidos.

3- Ser coerente com seus motivos

Nos concentrar mais naquilo que realmente nos interessa: nossos valores essenciais, nossas metas mais importantes.

“Reconhecer, aceitar e depois distanciar-nos das coisas assustadoras, dolorosas ou perturbadoras nos confere a capacidade de mobilizar mais a nossa parte que “enxerga mais longe”, que integra os pensamentos e os sentimentos a valores e aspirações de longo prazo.” Susan David

4-Seguir em frente

O princípio dos pequenos ajustes nos propõe que pequenas ações, deliberadamente impregnadas em nossos valores, podem fazer uma enorme diferença em nossa vida. Com a repetição diária, as ações rotineiras passam a proporcionar um tremendo poder para a mudança.

O princípio da gangorra nos propõe que também precisamos encontrar o equilíbrio perfeito entre o desafio e a competência de maneira a não ficar nem complacentes nem aturdidos, e sim estimulados, entusiasmados e revigorados pelos desafios.


Por que escrevi o livro Agilidade Emocional? Por Susan David, Ph.D.

susan david livro agilidade emocional

Há relativamente pouco tempo publiquei algumas das constatações desse trabalho em um artigo que foi publicado na revista Harvard Business Review.

Os editores descreveram a agilidade emocional como a “próxima inteligência emocional”, uma grande ideia que muda a maneira como a sociedade pensa a respeito das emoções.

Este livro contém uma versão consideravelmente expandida e ampliada da pesquisa e dos conselhos que ofereci no artigo da Harvard Business Review.

Minha meta com este livro é ajudá-lo a se tornar mais consciente das suas emoções, a aprender a aceitá-las e a fazer as pazes com elas e então prosperar, aumentando a sua agilidade emocional.

Espero ajudá-lo a aceitar até mesmo suas emoções mais difíceis, aumentar a sua capacidade de desfrutar os seus relacionamentos, alcançar as suas metas e viver da forma mais plena possível.

Por Susan David


A autora de Agilidade Emocional: Susan David, Ph.D.

susan david TED
Susan David no TED (Foto: Reprodução Internet)

Susan David é psicóloga do corpo acadêmico da Escola de Medicina de Harvard, cofundadora e diretora  do Institute of Coaching do McLean Hospital e CEO da Evidence Based Psychology, uma consultoria de negócios.

Palestrante e consultora disputada, Susan trabalhou com executivos do alto escalão em centenas de importantes organizações, entre elas as Nações Unidas, a Ernst & Young e o Fórum Econômico Mundial.

Seu trabalho foi destaque em inúmeras publicações, entre elas a Harvard Business Review, Time, Fast Company e The Wall Street Journal.

Susan nasceu na África do Sul, na época do apartheid, quando seu interesse pela agilidade emocional começou a se despertar.


Ficha técnica

livro agilidade emocional

  • Título original: Emotional Agility
  • Autor: Susan David
  • Editora: Editora Cultrix
  • Páginas: 296
  • Ano: 2018