Exercitando sua inteligência visual: exemplo prático
5 (100%) 6 votes

Aplicação dos ensinamentos do livro: Inteligência Visual – aprenda a arte da percepção e transforme sua vida


Após a leitura do livro Inteligência Visual, de Amy Herman, busquei exercitar seus conceitos. Sentindo-me um perito recém-formado e acreditando na minha nova capacidade de desvendar crimes, mensagens subliminares e mistérios escondidos em pinturas históricas, fui explorar a Pinacoteca de São Paulo.

A primeira imagem que prendeu minha atenção foi a pintura de Almeida Júnior, a qual compartilho com você o meu momento de epifania.

Exercitando a Inteligência Visual: o que você vê na obra abaixo?

 

exercitando a inteligência visual Almeida Junior
Foto: Divulgação – Obra do acervo da Pinacoteca de São Paulo

Ok, retrata um momento de “época”. Mas, sejamos mais objetivos. De que época? Século XIX?
Eureca! A obra é do ano de 1898.“Ao buscar fatos, precisamos separa as descobertas subjetivas das objetivas” (pg 71, Inteligência Visual)


Veja também: 10 lições de Inteligência Visual


Mas, continuando…

Observou que retrata duas pessoas?
Duas cadeiras?
Duas cortinas?

Observe de novo, atente-se aos quatro blocos da observação objetiva: quem, o quê, quando e onde!

IMG_1559
Obra de Almeida Júnior. Acervo da Pinacoteca de São Paulo. (Foto Divulgação)

A obra se passa em um ateliê do século XIX.

Mas conseguiu observar duas capas?
Observou que são dois quadros?
E os dois rifles?

O que mais você consegue observar?

Vamos tentar agora utilizar o conceito proposto por Herman: “concentrarmos no que está camuflado, de trabalhar com uma coisa de cada  vez, de fazer uma pausa, realinhar nossas expectativas e pedir a outra pessoa que olhe conosco.”

O quadro, além de ser baseado em duplicidades, apresenta em primeiro plano uma modelo jovem de cor clara e cabelos negros. A moça se encontra escondida atrás das cortinas e de um cavalete.

No lado direito do quadro, em segundo plano, vemos o pintor com um longo avental escuro e um chapéu, puxando a cortina e inclinando a cabeça para o que, parece, atender alguém que interrompe o seu trabalho.

Bom, se tivermos a premissa que o título resume o fato que ocorre na obra, qual seria?

Nova dica: a obra retrata um momento em que o pintor aparenta ser interrompido importunamente.


Qual seria, então, o título da obra de Almeida Júnior?

Shrugging woman in doubt doing shrug showing open palms.
Foto: Divulgação

Resposta: O Importuno.

Vamos lá, não era tão difícil assim certo? Bom, mais ou menos…. mas quanto mais se pratica (e se diverte), melhor fica nossa capacidade de percepção.

Para fechar, mais uma provocação:

Além da riqueza de informações o quadro traz o observador (você) para análise da cena. Dessa forma você se sente dentro do ateliê, observando o momento em que pintor e modelo são interrompidas. Não seria você o verdadeiro importuno?

Exercitando a Inteligência Visual – como foi colocar em prática lições do livro

Bom, confesso que não consegui perceber todas as mensagens da obra muito menos adivinhar seu título, obra , mas na medida que percorria os três andares da Pinacoteca e repetia os exercícios propostos em Inteligência Visual tive minha capacidade de percepção continuamente ampliada.

Livro super recomendado, leitura envolvente e prática!

Lei mais em: O Poder do Subconsciente.


Veja também


Ficha técnica do livro Inteligência visual – aprenda a arte da percepção e mude sua

inteligência visual

  • Título original: Visual Intelligence (Sharpen Your Percepction, Change Your Life)
  • Autora: Amy E. Herman
  •  Editora: Zahar
  • Páginas: 336
  • 1a. Edição – 2016
    compre aqui e receba em até 2 dias